Vegetação

O bioma dominante na região de Ibirapitanga é o da Mata Atlântica.
Na transição entre a Serra do Mar e os campos do Planalto, Ibirapitanga tem predomínio de Floresta Estacional Semidecidual, caracterizada pela exuberância nos meses quentes e úmidos da primavera e do verão, e pela perda parcial de folhas e de vigor nos meses secos do outono e do inverno.

Programa de Manejo da Vegetação

A RPPN Rio dos Pilões possui um Programa de Manejo de Vegetação para restabelecer a mata de onde ela foi totalmente depredada, recuperar espécies de fragmentos empobrecidos pela exploração madeireira ou formação de pastagens e, também, proteger e enriquecer ambientes que estejam ainda em seu estado original, harmonizando o conjunto da vegetação com a ocupação humana do loteamento.

A recuperação da degradação das matas nas áreas dos módulos residenciais é o primeiro desafio do Programa. Para isso, foi adotado um agressivo projeto de engenharia florestal com o objetivo de recompor a área verde do Módulo I, inicialmente.  O plantio foi iniciado em 2006. Já foram plantados 26 hectares do mosaico de terras no entremeio das quadras e terrenos desse módulo, isto é, quase 200 mil mudas, com mais de 120 diferentes espécies da Mata Atlântica, todas plantadas sem nenhuma mecanização ou adubação química.

As primeiras 20 mil mudas foram doadas à Reserva pelo programa Clickarvore da Fundação SOS Mata Atlântica. Logo depois, foi criado o Viveiro de Mudas da Reserva, conforme previsto no Programa de Manejo. Atualmente, reformado e modernizado, conta com produção de mais de 7 mil mudas por mês. A variedade é tanta que, hoje, ele é um dos viveiros com a maior diversidade de espécies da Mata Atlântica no Estado de São Paulo.

Espécies encontradas Árvores

Foram desenvolvidas ainda ações para o enriquecimento da vegetação nas trilhas do Lago e da Cachoeira e a Reserva se prepara para o reflorestamento do Módulo II. A formação de um Arboreto de espécies foi iniciada, com o plantio de coleção de árvores nativas. Além disso, a APRI está trabalhando na criação de novos projetos de restauração da flora na Reserva. Dentre eles estão a Desomogeinização do Talhão de Eucaliptos e de Pinheiros de Vertedouro do Lago e o Enriquecimento da Trilha Perimetral.

Todas essas ações são coordenadas
por um engenheiro agrônomo que
presta serviços a Reserva e comanda
as ações das equipes de plantio e
de manutenção de Ibirapitanga.
 

Ombrófila "que gosta de chuva", em grego.
Semidecidual/decidual em biologia, diz-se do que
cai ou se solta em uma estação específica ou
em certa fase do desenvolvimento.

Estacional relativo às estações do ano

Floresta Estacional Semidecidual é encontrada em regiões cujo clima se caracteriza por duas estações, uma chuvosa e outra seca, que condicionam o desenvolvimento das árvores: de 20 a 50% perdem as folhas durante o período seco (de dois a três meses de duração). Abrange os trechos de Mata Atlântica encontrados no interior do Estado de São Paulo.

Pesquisas Científicas

A RPPN Rio dos Pilões é aberta à pesquisa científica de universidades e escolas técnicas. Uma casa dentro da Reserva chamada Base de Pesquisa, com pequeno laboratório e infraestrutura para abrigar 20 pessoas, é oferecida.

© Reserva Ibirapitanga. 2014. Todos os direitos reservados. Desenvolvimento: Witix